Imagem decorativa

Educando da Casa Pia de Lisboa no Campeonato do Mundo de Atletismo Paris’2023

18 de Julho, 2023
Mamudo Baldé em 12.º lugar no Campeonato do Mundo de Atletismo Paris’2023

Mamudo Baldé, educando da Casa Pia de Lisboa, terminou os 100m T54 do Campeonato do Mundo de Atletismo Paris’2023 no 12.° lugar com a marca de 14.84 segundos.

Mamudo Baldé foi o único português a competir no dia 15 de julho no Campeonato do Mundo de Atletismo Paris’2023 que decorre no Estádio Charléty até dia 17 de julho com organização da World Para Athletics. O velocista de 18 anos estreou-se em campeonatos do mundo e alcançou o 12.º lugar nas semifinais dos 100 metros T54 com a marca e 14.84 segundos.

“Sinto que até arranquei relativamente bem só que depois a meio acho que comecei a aplicar um bocadinho de força a mais, em vez de ter tentado controlar a cadeira. A sensação foi ótima, chegar aqui e sentir aquela tensão de estar rodeado de campeões. Apesar de não me ter corrido da melhor forma, sinto que ganhei experiência”, afirmou Mamudo Baldé no rescaldo da prova.

A delegação nacional conta já com duas medalhas de bronze neste Campeonato do Mundo de Atletismo Paris’2023 conquistadas por Carina Paim nos 400 metros T20 e Miguel Monteiro no lançamento do peso F40.

Portugal está representado no Campeonato do Mundo de Atletismo Paris’2023 por 10 atletas que competem até dia 17 de julho, inseridos num universo de 1.330 atletas de 107 países em competição.

Parabéns, Mamudo!

Fonte: Comité Paralímpico de Portugal

PARTILHAR

facebook Linha decorativa

ARTIGOS RELACIONADOS

Isabel do Carmo e professoras

Casa Pia de Lisboa recebe Dra. Isabel do Carmo

No âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de abril, decorreu ontem, dia 17 de abril, no Centro Cultural Casapiano, uma palestra com a Dra. Isabel do Carmo, médica, professora e ativista antifascista que lutou pela liberdade ao longo de toda a sua vida. (mais…)
LER MAIS
Dia olímpico no CED PM

Pedalar de Lisboa a Paris para apoiar os nossos atletas Olímpicos

Dia 16 de abril, a Chama Olímpica foi ateada em Olimpia, na Grécia, frente às ruínas do Templo de Hera, pretendendo recriar o método usado na antiguidade e que se destinava a garantir a pureza da chama. (mais…)
LER MAIS